Apresentação

FSI Brasil

Criado pelo IPEBJ – Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos, o FSI Brasil - Forensic Sciences Investigation é a primeira Unidade Privada de Estudo, Pesquisa e Extensão Investigativa com atuação na grande Área Forense no Brasil. Oferecendo os serviços de Pesquisa, Assistência Técnica (Perícia), Consultoria e Treinamentos, o FSI Brasil conta com laboratórios multidisciplinares em Ciências Forenses, Ciências Sociais  Aplicada e Ciências Comportamentais, que são coordenados por docentes (maioria mestres e doutores) e profissionais altamente qualificados tendo em vista o compromisso com a qualidade dos procedimentos e da assistência à sociedade.    

O FSI Brasil, que também atende a demanda da Área Educativa do IPEBJ, através de estudo e pesquisas orientadas pelos docentes, foi idealizado e está sobre a coordenação geral dos sócios e diretores do IPEBJ.     

Departamentos FSI Brasil:  
A - Núcleo de Consultoria Investigativa, Forense e Criminal
Unidade Comportamental e Criminal Profiling
Unidade de Criminologia
Unidade de Fonoaudiologia e Linguística Forense
Unidade de Psicologia Jurídica Unidade de Ciências Comportamentais     

B - Núcleo de Criminalística e Ciências Forenses
Unidade Multidisciplinar – CrimLab
Unidade de Odontologia Legal Unidade de Antropologia Forense
Unidade de Fotografia Técnica Pericial
Unidade de Análise Pericial em Audiovisual
Unidade de Química Forense

C - Núcleo de Biologia Forense
Unidade de Biologia Molecular: Genética Forense
Unidade de Botânica Forense
Unidade de Entomologia Forense    

A área de produção científica, incluindo publicações, está sob a coordenação da Profa. Dra. Carla Arena Ventura e da Profa Ariadne Andrade Costa, ambas editoras chefe da revista científica eletrônica Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics, editada pelo IPEBJ.

Coordenadores e Colaboradores

Adilson Pereira

 

Físico graduado na UNISA (Universidade de Santo Amaro – São Paulo). Perito Criminal desde 1987. Perito Criminal Classe Especial. Assessor Técnico da Diretoria Geral do Instituto de Criminalística de São Paulo (2000-2004 e de 2015 até hoje). Atuou em locais de crime por 14 anos. 7 ANOS - Diretor do Núcleo de Física do Instituto de Criminalística da Superintendência da Polícia Técnico Científica de São Paulo. 1 ANO - Diretor Geral dos Núcleos laboratoriais da Polícia Técnico-Científica de São Paulo; 2 ANOS - Diretor Geral do Instituto de Criminalística do Estado de São Paulo. Professor da Academia de Polícia de São Paulo/SP desde 2001 – Área Criminalística. Coordenador e Docente no IPEBJ. Professor de pós-graduação em Ciências Forenses nas seguintes instituições: Instituto Português de Psicologia e Outras Ciências, Porto/Portugal. IPEBJ - Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos de Ribeirão Preto/SP desde 2010. UniFMU – Unidade Santo Amaro – São Paulo – Capital, desde 2013. Atua nas seguintes áreas da perícia e ensino (teoria e prática):Criminalística; Balística Forense; Física Forense. Levantamento Técnico de Local de Crime; Perícias em Acidentes de Trânsito; Noções e Perícias em explosivos; Análises e Coleta de Manchas e Impressões em Locais de Crimes. Especialização em Investigação Técnico Científica de Cenas de Crime em Geral (2009) e em Cenas de Crimes de Homicídio em 2011, CSI (Crime Scene Investigator) pelo Lake Tecnical Center, Institute of Public Safety, Florida, USA. Agraciado com as seguintes medalhas: Medalha do Mérito Técnico Cientifico “Governador Mario Covas” pelos trabalhos técnicos realizados na Polícia Cientifica de São Paulo; Medalha 9 de Julho outorgado por serviços prestados a cultura, serviços humanitários, trabalhos sociais, a arte em geral e à Democracia e ao Estado de São Paulo; Medalha Constitucionalista serviços relevantes prestados à São Paulo e ao culto aos ideais cívicos e patrióticos atrelados ao movimento da Revolução Constitucionalista de 1932; Medalha de bronze da Academia de Polícia do Estado de São Paulo, pelos 10 anos de trabalho acadêmico (bronze 10 anos, prata 20 anos e ouro 30 anos); Medalha do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo pelo apoio técnico científico à corporação. 

Aline Lobato Costa

·         Doutora e mestre em Psicologia Investigativa pela Universidade de Liverpool-Inglaterra,

·         Professora efetiva e titular do Departamento de Psicologia e do Departamento de Direito, da Universidade Estadual da Paraíba-UEPB.

·         Coordenadora do Curso de Especialização em Inteligência Policial e Análise Criminal, convênio Ministério da Justiça-MJ/Secretaria de Segurança Pública da Paraíba/ACADEPOL-Paraíba/UEPB.

·         Coordenadora do Curso de Especialização em Direito Penal e Processual Penal e do curso de Especialização em Segurança Pública, convênio Ministério da Justiça-MJ/Secretaria de Segurança Pública da Paraíba/ACADEPOL-Paraíba/UEPB (ambos recém concluídos).

·         Professora de cursos de especialização da UEPB em Direito Penal; Segurança Pública; Perícia Criminal; Inteligência Policial e Análise Criminal.

·         Professora convidada do Curso de Especialização em Segurança Pública da Polícia Militar do Estado da Paraíba, João Pessoa-Paraíba.

·         Professora convidada do Curso de Especialização em Ciências Criminais do Centro de Educação Superior Reinaldo Ramos-CESREI, Campina Grande-Paraíba.

·         Professora convidada do Curso de Especialização em Psicologia Jurídica da Faculdade Integrada da Patos-FIP, Campina Grande-Paraíba.

·         Professora convidada do Curso de Especialização em Psicologia Jurídica e Inteligência Criminal do Instituto Nacional de Cursos-INCURSOS, Goiás.

·         Professora convidada do Curso de Especialização em Criminal Profiling do Instituto Paulista de Estudos Biomédicos e Jurídicos-IPEBJ, Ribeirão Preto-SP.

·         Presidente da Diretoria Regional Nordeste da Associação Brasileira de Psicologia Jurídica.

·         Professora ministrante de vários cursos para a Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, Escola de Magistratura, Fóruns Criminais e Universidades, na área de Análise da Cena do Crime e do Perfil dos Criminosos; Comportamento Criminal; Técnicas de Investigação; Técnicas de Entrevistas com Testemunhas, Vítimas e Suspeitos; Geografia do Crime; Criminal Profiling, Psicologia Investigativa.

·         Palestrante em congressos e simpósios nacionais e internacionais.

·         Única brasileira com mestrado e doutorado em Investigative Psychology (Psicologia Investigativa).

Ana Paula de Souza Velloso

Mestrado em Ciências pelo Departamento de Patologia e Medicina Legal da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo USP (2012). Graduada em Biomedicina pelo Centro Universitário Barão de Mauá (2006). Tem experiência na área de Biomedicina, com ênfase em Patologia Clínica (Análises Clínicas). Experiência na área de Medicina Legal e Bioética, com ênfase em Antropologia Forense, Ciências forenses e Identificação Humana. Docente das disciplinas Medicina Legal e de Biodireito no curso de Bacharelado em Direito da Universidade Paulista - UNIP Campus II São José do Rio Pardo, atuando tambem no mesmo campus como Docente e Coordenadora do Curso de Bacharelado em Biomedicina. Atua como Técnica em Necrópsia no Serviço de Verificação de Óbitos (SOV) da Prefeitura de Mococa - SP. Em junho de 2012 passou a integrar o Grupo de Trabalho do Araguaia (GTA) da Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos do Governo Federal, ligado à Comissão da Verdade. Desenvolve trabalho de campo em escavações, para busca de ossadas de desaparecidos da Guerrilha do Araguaia (1972-1974) com o objetivo de identificação. Atuação como Perita em Antropologia Forense, nas atividades das Expedições do Grupo de Trabalho Araguaia (GTA), regulamentado pela Portaria Interministerial MJ/MD/SDH-PR nº 1.102 de 05 de junho de 2012, que tem por objetivo coordenar e executar conforme padrões de metodologia científica adequada as atividades necessárias para localização, recolhimento e devolução dos restos mortais dos desaparecidos políticos da Guerrilha do Araguaia aos seus familiares. A Participação nas atividades do Grupo de Trabalho Araguaia constitui serviço público relevante.

Ana Paula do Rego André

Possui graduação em Fonoaudiologia pela Universidade de Franca (1991), mestrado(2003) e Doutorado(2007) em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo . Fonoaudióloga em Clínica em consultório particular em Ribeirão Preto-SP de 1992 até a presente data, fonoaudióloga do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP e supervisora do Programa de Aprimoramento Profissional em Fonoaudiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Ribeirão Preto-USP de 1998 atéa presente data. Possui Especialização em Audiologia e em Psicopedagogia na área da Educação, ambas reconhecida pelo MEC.

Carla Aparecida Arena Ventura

Possui graduação em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (1993), graduação em Direito pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998), especialização em Administração pela Universidade de São Paulo (2000), mestrado em Direito Internacional pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001) e doutorado em Administração pela Universidade de São Paulo (2004). Com Livre Docência defendida em 2011, é Professor Associado do Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Desde 2008, atua como Coordenadora Executiva da Rede Global de Centros Colaboradores da OMS para o Desenvolvimento da Enfermagem e Obstetrícia e em abril de 2013 assumiu a Vice-Direção do Centro Colaborador da OMS para o Desenvolvimento da Pesquisa em Enfermagem sediado na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. No início de 2014, foi contemplada com Bolsa da Comissão Fulbright para a realização de Cátedra em Direitos Humanos no Center for Civil and Human Rights/University of Notre Dame, EUA. Desde 2012, é Presidenta da Associação de Ex-Alunos do International Research Capacity-Building Program for Health Related Professionals to study the Drug Phenomenon in Latin America and the Caribbean (IRCBP) oferecido pela Organização dos Estados Americanos em parceria com o Center for Addictions and Mental Health (CAMH) da Universidade de Toronto, Canadá. Em 2012 também foi nomeada Presidenta da Conselho de Administração do Grupo de Sistemas vinculado à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.Liderou a criação e é coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Enfermagem, Saúde Global, Direito e Desenvolvimento (GEPESADES). Possui experiência nas áreas de Direito Internacional Público e Privado, Direito Internacional da Saúde e Proteção Internacional dos Direitos Humanos, Saúde Internacional, Administração Pública e Metodologias Sistêmicas.

Caroline Cassia da Silva Brito

Caroline Cassia da Silva Brito possui graduação em Artes Visuais pela Universidade Cruzeiro do Sul (2005) , graduação em Música pela Universidade Cruzeiro do Sul (1990) , curso técnico profissionalizante pela Academia de Polícia Civil de São Paulo (1988) , curso tecnico profissionalizante pela Academia de Polícia Civil de São Paulo (1988) e Aperfeiçoamento para Papiloscopista Policial pela Academia de Polícia Civil de São Paulo (2011). Papiloscopista policial do Departamento de Homicídios - Papiloscopista do DHPP – Setor de Identificação de Cadáver – Atendimento em locais de Homicídio.

Célia Maria Castro Corrigliano

Faculdade de Farmácia e Bioquímica Pontifícia da Universidade Católica de Campinas, (PUCCamp/ 1982).

Perito Criminal de Classe Especial;

 

Professor da disciplina “Introdução ao Estudo da Criminalística”  e “Balística Forense” ACADEPOL – Academia de Policia Civil Coriolano Nogueira Cobra - Secretaria da Segurança Publica de São Paulo;

 

Tutora da rede de Ensino a Distancia/Secretaria Nacional Segurança Publica - Disciplina Balística Forense Avançada (60h);

 

Cláudio José Von Zuben

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista (1988), mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista (1992) e doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista (1996). Atualmente é RDIDP do Departamento de Zoologia da UNESP, Campus de Rio Claro. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: dinâmica populacional de insetos, modelagem matemática e simulação computacional de processos biológicos e entomologia forense.

Cristiane Escudeiro Santos

Possui graduação em odontologia pela Universidade de Ribeirão Preto (1997), graduação em Direito pelo Centro Universitário Moura Lacerda (2009) e mestrado em Promoção de Saúde pela Universidade de Franca (2002). Doutora em Ciências Odontológicas área de concentração em Odontologia Legal na Faculdade de Odontologia da USP. coordenadora de projeto CNPQ e FAPESP

Fernanda Carneiro Bueno Guaraldo

Possui graduação em Direito pela Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP, especialização Lato Sensu em Bioética pela Universidade Federal de Lavras/MG (2006). Atuou como Secretária da Comissão de Bioética, Biodireito e Biotecnologia da OAB/SP-Regional de Ribeirão Preto (2004- 2007). Atuou como Membro do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2006- 2007). Membro da Sociedade Brasileira de Bioética (2006). Atuou como Membro do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade São Camilo (2008- 2009). Atuou como membro efetivo da Câm de Bioética do CRM/MG (2010). Docente do curso de pós-graduação em Bioética da Universidade Federal de Lavras- UFLA/MG na disciplina de Bioética (2008-2010). Docente do Curso graduação Tecnólogo em Biotecnologia da Faculdade São Camilo de Belo Horizonte/MG (2008- 2011).

Fernando Cesar Crnkovic

Bacharel (Atribuições Tecnológicas) pelo Instituto de Física e Química de São Carlos (IFQSC-USP); Mestre em Ciências (área de concentração: Físico-Química) pelo IFQSC-USP; Doutor em Ciências (área de concentração: Físico-Química) pelo Instituto de Química de São Carlos (IQSC-USP); Perito Criminal desde 2002, formado pela Academia de Polícia do Estado de São Paulo.

Fernando de Jesus Souza

Habilitação Básica em Química, Bacharel em Ciências Contábeis e Psicólogo. Perito Criminal Federal - Classe Especial Área Contábil (Aposentado). Ex-Coordenador de Ensino e Coordenador de Altos Estudos de Segurança Pública da Academia Nacional de Polícia. Pós-graduado em Auditoria Contábil, Inteligência Estratégica, Gerenciamento de Projetos pela FGV/Brasília e em Gerenciamento Estratégico pela Universidade da Califórnia do Sul. Cursos de investigação pelo Drug Enforcement Administration, FBI, ILEA, CICAD/OEA e EUROPOL. MBA em Gestão Empresarial pela FGV/ESUP-Goiânia. Doutor (com louvor) em Psicologia Social e Básica pela Universidade de Santiago de Compostela – Espanha. Bolsista do Governo Britânico, estágio de Pós-doutorado na Universidade de Liverpool – Inglaterra. Pós-doutor em Ciências Jurídicas e Garantias Constitucionais pela Universidad Nacional de La Matanza (Argentina).  Palestrante, escritor, possui dez publicações, tem artigos publicados em congressos, encontros e revistas técnicas. Possui curso de Investigação de Tráfico de Pessoas pela Internacional Law Enforcement Academy – ILEA foi colaborador na formulação da Política Nacional sobre Tráfico de Seres Humanos e do Manual de Tráfico de Pessoas para Fins de Exploração Sexual da OIT/ONU.

Gilberto Shiuji Toyota

Possui graduação em Historia pela Universidade de São Paulo(2008). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Fotografia. Fotógrafo forense na Superintendencia da Policia Tecnico-Cientifica.

Isamara Geandra Cavalcanti Caputo

Cirurgiã-Dentista, graduada em Odontologia pela Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP (1995). Especialista em Odontologia Legal e Deontologia pela FOP/UNICAMP (2007), Mestre em Odontologia Legal e Deontologia pela FOP/UNICAMP (2009). Doutora em Clínica Médica pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - FMRP-USP (2014); Professora do Curso Atualização em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, e dos cursos de especialização em Ortodontia, Endodontia, Dentística, Implatodontia na Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas seccional de Ribeirão Preto ministrando aulas de Odontologia Legal, Ética, Legislação e Metodologia. Professora dos cursos de especialização em Direito Médico e da Saúde e Ciências Forenses do Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos - IPEBJ. Coordenadora do Curso de Ciências Forenses do Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos - IPEBJ. Perita Colaboradora do Centro de Medicina Legal da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (CEMEL). Diretora do Departamento de Odontologia Legal (DOL/APCD-RP) da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, seccional Ribeirão Preto. Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em Odontologia Legal e Deontologia, atua como perita "ad hoc" e assistente técnica na área de odontologia.

Jeniffer Sati Pereira

Bióloga. Doutora em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal), Mestre em Aquicultura e Pesca.

FORMAÇÃO: Programa de Pós-graduação stricto sensu em Ciência Biológicas: Biologia Vegetal: UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” campus Rio Claro curso de doutorado. Tese defendida em 01 de Julho de 2013. Título da tese: Estrutura e dinâmica da comunidade Fitoplanctônica no período de cinco anos em ambiente oligo-mesotrófico (Lago das Ninfeias), Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo. 2006 – 2008: Programa de Pós-graduação stricto sensu em Aqüicultura e Pesca – Instituto de Pesca São Paulo – SP Mestre em Aqüicultura e Pesca Dissertação defendida em 11 de Julho de 2008. Título da dissertação: Avaliação do impacto do efluente de piscicultura sobre o corpo receptor. 2002 – 2006: Universidade Presbiteriana Mackenzie. São Paulo - SP Bacharel em Ciências: Universidade Presbiteriana Mackenzie. São Paulo - SP Licenciado em Ciências. Diplomada.

ÁREA DE ATUAÇÃO Limnologia, Comunidade Fitoplanctônica, Diversidade Alfa, Beta e Gama (índices biológicos), Aquicultura, Biologia Vegetal.

ATIVIDADE PROFISSIONAL/ COORDENAÇÃO E DOCÊNCIA: Coordenadora do Laboratório de Ecologia Aquática do Núcleo de Pesquisa em Ecologia do Instituto de Botânica, São Paulo – SP- Brasil, carga horária de 20h mensais: monitora na disciplina “Ambientes aquáticos continentais” no curso de PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE VEGETAL E MEIO AMBIENTE DO INSTITUTO DE BOTÂNICA, São Paulo- SP- Brasil, carga horária: 90 horas: monitora na disciplina “Ecossistemas aquáticos continentais: caracterização física e química da água (IPP 005)” no curso de PÓS-GRADUAÇÃO EM AQÜICULTURA E PESCA DO INSTITUTO DE PESCA, São Paulo- SP – Brasil. Carga horária: 60 horas. Professora de Japonês da Aliança Cultural Brasil Japão.

Joyce Aparecida Martins Lopes Ferraz

Possui graduação em Farmácia Bioquímica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005), mestrado em Análises Clínicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008) e doutorado em Biociências e Biotecnologia Aplicadas à Farmácia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2011). Atualmente é analista da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Biologia Molecular, com ênfase em identificação humana pela análise do DNA (marcadores STRs e SNPs autossômicos, sexuais e do DNA mitocondrial).

Leonardo Ferreira Faria

Psicólogo, Mestrando em Ciências Criminológicas-Forenses, Especialista em Neuropsicologia, Criminologia e Psicologia Jurídica. Psicólogo Criminal da Polícia Técnico-Científica do Estado de Goiás. Coordenador Nacional do Curso de Pós-Graduação em Avaliação Psicológica, e de Perícia Criminal/Ciências Forenses do grupo DALMASS.  Professor na Academia da Polícia Militar do Estado de Goiás (Curso de Formação de Oficiais, Especialização em Altos Estudos em Segurança Pública e Curso de Negociador Policial). Professor de disciplinas, Supervisor de Estágio e Orientador de TCC do Curso de Pós-Graduação do IPEBJ-SP, PUC-GO, IPEBJ-SP, NEPNEURO-GO, Escola Superior de Magistratura do Estado de Goiás e Acadepol-Paraíba. Realiza consultoria em temas de Neurociência e Criminologia. Autor e escritor de artigos científicos e capítulos de livros, com temas em Neurociências e Criminologia. Membro sócio da Sociedade Brasileira de Neuropsicologia. Diretor Financeiro da Associação Brasileira de Psicologia Jurídica.

Luciana Cristina Straccia

Formação Acadêmica e Experiência Profissional
Formação Acadêmica: Graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas e Modalidade Médica (Biomedicina), no Centro Universitário Barão de Mauá- Ribeirão Preto-S.P
Aperfeiçoamento em Ciências Biológicas, Análises Clínicas no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, HCFMRP, SP.(1990-1992
Cursando Pós Graduação em Ciências Forenses- Investigação Criminal ,IPEBJ - Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos. Início Fevereiro de 2014 e Término em Fevereiro de 2011.

Atuação Profissional:(Atual)
Hospital das Clinicas de Ribeirão Preto-SP (Biomédica desde 1997)
Hospital São Francisco de Ribeirão Preto-SP (Analista Clínico desde 1999)
Faepa ( Fundação de Auxilio e Pesquisa). Coordenadora de Coleta de Sangue nas Enfermarias  Hospital das Clínicas- HCRP desde 2001.

Área de Atuação 
Serviços técnicos especializados (Departamento de Pneumologia HCRP)-Procedimentos de exames (Lavado Broncoalveolar, Escarro Induzido, Espirometria, Gasometria, Polissonografia)
Orientação/ensino prático para alunos em formação paramédica do Curso de Aperfeiçoamento em Função Pulmonar mantido pela FUNDAP.
Colaboração nas aulas práticas de Função Pulmonar para graduandos do curso de Medicina (Disciplina de Pneumologia).
Participação em Projetos de Pesquisa (Pneumologia)
Coordenadora da Coleta de Sangue nas Enfermarias do Hospital das Clínicas (HCRP), vínculo FAEPA. (2001)
Experiência em  Análises Clínicas, exames de urgência (Hematologia, Bioquímica, Hormônios, Urina,etc) em Laboratório Hospitalar (Lab. Hosp. São Francisco Ribeirão Preto-SP
 

Margaret Mitiko Inada Pereira

 

Perita Criminal Classe Especial. Biomédica com Especialização nível Pós-graduação em Biologia Molecular aplicada às área humana, animal e vegetal. Perita Criminal desde 1988, sendo que exerceu a função como perita de campo (local de crime) na cidade de Itanhaém e da Equipe de Perícias Criminalísticas CENTRO da capital/SP. Em 2001 passou a fazer parte da equipe de peritos do laboratório de DNA do Núcleo de Biologia e Bioquímica, realizando especificamente confronto de DNA genômico para pesquisa de ocorrência de vínculo genético na área criminal. Especialista em Investigação Técnico Científica da Cena de Crime – CSI (Crime Scene Investigator) – especialização em homicídio (2011) pelo Lake Tecnical Center, Institute of Public Safety, Florida, USA.  Participou do grupo de trabalho, na Superintendência da Polícia Técnico Científica de São Paulo, para padronização de procedimento referente a casos de violência sexual. Coordenadora e Professora de Ciências Forenses, desde 2010 (Local de Crime, DNA Forense, Biologia Forense)  no IPEBJ – Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos – Ribeirão Preto – São Paulo. Atuou nas perícias dos seguintes casos: acidente do "Airbus da Tam" no aeroporto de Congonhas/SP 2007; irmãos João Vitor e Igor dos Santos Rodrigues, homicídio, Ribeirão Pires/SP 2008; Mércia Nakashima, homicídio, Guarulhos/SP 2010; crianças Nicole Mayra da Silva Nogueira e Maiara Natalie da Silva Homicídio, Sorocaba/SP, 2011; Vitor Gurman, atropelamento fatal, Land Rover, Zona Oeste, Capital /SP, 2011; Bianca Consoli, homicídio, Zona Leste, Capital/SP, 2001. Homenagem e Reconhecimento do Sistema FIESP pelos Serviços Prestados quando do acidente do Voo 3054 Airbus da TAM. Prêmio Polícia Cidadã do Instituto Sou da Paz – Ação Vencedora: O Exame de DNA como Ferramenta na Elucidação de Crimes e na Identificação de Pessoas. Prêmio Top Gun – CSI Homicide – Orlando USA - 2011.  Agraciada com a medalha do Mérito Técnico Científico "Governador Mário Covas" pelos trabalhos técnicos realizados na Polícia Científica de São Paulo. 

Mônica Azzariti

Fonoaudióloga com título de Especialista em voz concedido pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. Pós graduada em Linguística. Pós graduada em Segurança Pública. Mestrado em Análise do Discurso. Perita cadastrada no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Instrutora do BOPE - Unidade de Intervenção Tática - GNA (Grupo de Negociação e Análise). Instrutora da Coordenadoria de Polícia Pacificadora. Coordenadora e docente do IPEBJ. Membro e Pesquisadora FSI Brasil. Membro especialista do American College of Forensic Examiners Institute. Atuante na área de segurança pública desde 2005.

Monique Brandão de Freitas

FORMAÇÃO: Universitário: Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 1986. Pós-graduação_ Especialização em dependência Química e outras dependências. Escola Paulista de Medicina, SP. - Especialização em cardiologia Curso Ministrado pela Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo- SOCESP Período: 07 a 12/1995 - Formação em Psicologia Hospitalar - Período: 03 a 11/1985 Carga horária: 360 horas - Formação Psicanalítica de Grupo (SPAG), reconhecida pela Federação Americana de Grupo. Período: 1990 a 1992 -Vinte e seis anos de experiencia trabalhando na área de saúde mental. EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: _ 2003 - Membro da equipe Clínica Greenwood, (São Paulo, Atendimento especializado em recuperação de dependentes químicos- voluntários e involuntários) Funções: 2003 a 2007: Plantonista, Gerente de grupo 2007 a 2011: Gerente clínica 2012/2014 Membro da equipe de ampliação dos programas ambulatoriais da clínica Greenwood, SP. 2013- Membro da implantação e diretoria clínica SER de Campinas, Atendimento ambulatorial ao dependente Químico e outras dependências. 1997/2000 - Psicóloga Integrante da Equipe Multiprofissional da Comunidade Terapêutica Marrion (Assistência ao Programa de Recuperação em Dependência química) 1995/1997 - Coordenadora do Programa de Prevenção de AIDS e DST/ do grupo Conviver da Prefeitura Municipal de Campinas SP, vinculado ao projeto do Ministério da Saúde. 1995/1987- Coordenadora do Programa de Saúde Mental da Prefeitura Municipal de Jaguariúna-SP 1995-1997- Implantação do Serviço de psicologia Hospitalar da equipe de psicologia hospitalar do hospital Samaritano de Campinas SP- Supervisora da equipe. 1986/1995 - Trabalho junto à Equipe Multiprofissional no serviço e Assistência Psiquiátrica em Hospital Geral (Clinica Alternativa), junto ao Hospital Santa Edwirgens. Consultório particular: desde 1986 OUTRAS QUALIFICAÇÕES: 2009: Curso de Artes Plásticas –Escola Panamericana-SP ANALISE PESSOAL: Individual e de grupo. ATIVIDADES LIGADAS AO ENSINO: _1995/1997 -Responsável pela Coordenação e Supervisão de estágios do Curso de Formação de Psicologia Hospitalar da " Clínica Caminho " . _Supervisora Técnica da Equipe do serviço de implantação de psicologia Hospitalar da Beneficência Portuguesa de Campinas SP. _Supervisora Técnica da Equipe de implantação de psicologia hospitalar do Hospital Samaritano de Campinas SP. _Implantação do Manual Informativo e trabalho junto a familiares e pacientes da UTI, do Hospital Samaritano de Campinas SP – - 2014- Participação junto a equipe de professores do Sociedade psicanalítica de grupo de Campinas SP. TRABALHO DE PESQUISA/ APRESENTAÇÕES: 1990/1991 - Pesquisa ligada ao Centro de Referência da Secretaria do Estado de São Paulo (Centro de Referência de AIDS/DST) realizada na cidade de Jaguariúna SP, pelo Centro de Saúde da Prefeitura Municipal. (Enviado ABSTRACT para VII Conferência sobre AIDS - Itália e Conferência sobre AIDS nas Filipinas). 1993 - Pesquisa ligada ao Centro de Referência de AIDS - Corsini, juntamente com Dra. Silvia Belucci, realizado em Campinas SP. Tema: Trabalho Preventivo de AIDS/DST, para população de risco, prostituta e travestis. 1994/1996 – Pesquisa ligada ao centro de Referência, Corsini. Tema: INTERVIR PREVENTIVAMENTE (AIDS/DST) em grupos de homossexuais. Pesquisa realizada junto ao SPAG (SOCIEDADE PSICANALÍTICA DE GRUPO DE CAMPINAS), Orientador - Dr. Antônio Terzis ( Prof. e Orientador de pós-graduação da PUCCAMP PARTICIPAÇÃO EM SIMPÓSIO COMO EXPOSITORA: 1986 - III Encontro de Psicologia da Região de Campinas SP. Tema: Implantação do serviço de psicologia hospitalar em hospital geral. Semana de Estudos da PUCCAMP. Tema: O trabalho do psicólogo em assistência psiquiátrica ligada ao hospital geral. 1987 - Iº Encontro de Saúde Mental ligado à equipe multiprofissional. Participação: membro da mesa-redonda. Tema: O trabalho do psicólogo dentro de uma equipe multiprofissional ligada ao hospital psiquiátrico. Local: Hospital Américo Bairral - Itapira SP. Mesa-redonda: Tratamento do paciente psiquiátrico internado. 1992 - Iº Encontro de Saúde Mental de Jaguariúna SP. Participação como organizadora. Mesa-redonda: Desospitalização e Novas Propostas. 04/11: Palestras Universidades São Francisco, Itatiba SP. Tema: Relato de experiências desenvolvidas na área psiquiátrica. 1993 - Palestra - Universidade São Francisco, Itatiba SP. Tema: Reabilitação psicossocial – Palestra destinada a alunos e professores do curso de Especialização em psicologia Institucionais do Instituto de Psicologia da PUCCAMP/SP. Tema: Funcionamento do Serviço de Psicologia do Hospital Dia da Clínica Caminho - Centro de Reabilitação Psicossocial. 1995 - Palestrante do 2º Simpósio “Eros e Psiquê” Mito na Relação Amorosa, pela Escola Contemporânea em conjunto com N.E.P - Núcleo de estudos psicológicos da UNICAMP, Dep. de Psiquiatria da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas e Caminho. Tema: Novas formas de relacionamento amoroso, os Caminhos da Sensibilidade. Período: 17 e 18/05. 2000 - IIIº Simpósio, Mito e Psicanálise da Relação Amorosa, " De Eros e Psiquê aos Relacionamentos Virtuais ". Participação na mesa-redonda. As crises do casal contemporâneo e suas possíveis soluções. Tema: Relacionamento Coodependente X Relacionamento Interdependente. 18 e 19/2000. 1994- Autora do Trabalho apresentado no XVI Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo ( SOCESP ). Tema: A família como uma organização veicular inter-subjetiva com pacientes cardíacos em UTI. Local: UNICAMP, Campinas SP - 17/06 2013- Entrevistas jornais e TV, sobre o tema compulsão por compras SP e Rio. 2014- Autora do livro em andamento sobre oniomania (dependentes por compras) SUPERVISÕES: . Professores da Equipe do SPAG Sociedade Psicanalítica de Grupo de Campinas SP . Professores da equipe do Familiae/SP . Supervisões da Equipe de Formação de Psicologia Hospitalar da Equipe de São Paulo, Dr. Ricardo Sebastiani Werner . 1999 - Participação do FOT no Familiae/SP. Trabalho de Origem da Família do Terapeuta. .2003 a 2014 Supervisão clínica juntamente com equipe da clínica Greenwood-SP Supervisor: Dr. Pablo Miguel Roig-SP

Rogério José Scandiuzzi

Possui graduação em ODONTOLOGIA pela Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP (1995). Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em Implante,Cirurgia Oral. Especialista em Odontologia Legal na FUNORP-FORP/USP. Cursando especialização em bioética e biodireito, no IPEBJ, com início em abril de 2012. Cursando especialização em Direito Médico, Odontológico e da Saúde no IPEBJ, com início em julho de 2013. Coordenador do curso de auditoria odontológica do Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos - IPEBJ Professor Especialista do IPEBJ Membro da comissão de Bioética, Biodireito e Biotecnologia da 12ª Subseção de Ribeirão Preto: OAB/SP Coordenador do grupo de Doação de órgãos e tecidos para transplante do IPEBJ. Membro da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos ABTO Membro do Grupo de Arqueologia e Antropologia Forenses(GAAF), Portaria 1267 de 7 de novembro de 2013,da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República do Brasil, Executa perícias cíveis em diversas comarcas do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Trabalha como assistente técnico em perícias cíveis e trabalhista. Consultoria Odontológica

Rubens Correia Junior

 

Mestre em Ciências pela USP/Ribeirão Preto - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/ Centro Colaborador da OMS para o desenvolvimento de pesquisa em enfermagem. Área: Enfermagem Psiquiátrica. Linha de pesquisa: Promoção de saúde mental / Estudos sobre a conduta, a ética e a produção do saber em saúde. Possui graduação em Direito pela Universidade de Uberaba (2004). Especialista em Direito Penal e Processual Penal pela Universidade de Franca e especialista em CRIMINOLOGIA pela PUC/MINAS(2008/2009). Atualmente é professor de graduação nas áreas de Direito público com Ênfase em Penal e Constitucional. Professor de Criminologia e Homicidas em série, Criminologia, legislação penal especial, crimes tributários (dentre outras disciplinas) em pós-graduações pelo Brasil como PUC/BH, UNIT/SE, UNIUBE/MG, IPEBJ/SP. Coordenador e docente do IPEBJ/SP. Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Enfermagem, Saúde Global, Direito e Desenvolvimento GEPESADES/USP. Membro da comissão de Direitos Humanos da OAB/MG. 

Rui Mateus Joaquim

 Doutorando do laboratório de neuropsicologia pelo programa de Pós- Graduação em Ciências da Reabilitação do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (USP) Bauru- SP. Mestre em psicologia do desenvolvimento e aprendizagem pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) Bauru - SP. Graduado em psicologia (bacharelado e formação de psicólogo) pela Faculdade da Fundação Educacional de Araçatuba (FEA). Docente de Análise Experimental do Comportamento e Avaliação Psicológica da Universidade do Sagrado Coração / Bauru –SP. Docente convidado do IPEBJ. Possui experiência como assistente técnico na área de psicologia jurídica, professor universitário e psicólogo clínico atuando nas áreas de terapia cognitivo-comportamental e neuropsicologia. É pesquisador nas áreas de comunicação não verbal do comportamento e neurociência cognitiva.

Sabina Alejandra Ansaldo Guireli

Formação Acadêmica

Psicóloga, Pós graduada em Psicologia Jurídica

Cursos Extracurriculares: 

- Prevenção à Violência Doméstica.

- Comunicação Suplementar/Alternativa.

- Assistência Técnica. 

- Violência Doméstica.

- Psicopatologia Forense.

- Autópsia Psicológica. 

- Psicologia Forense: atuação e perspectiva.

- “Criminal Minds" – Técnicas do Criminal Profiling e da Psicologia Investigativa para Análise da Cena de Crime

- FBI e Psicologia Investigativa - Criminal Analysis

- Falsas Memórias e Psicologia do Testemunho

Experiências Profissionais:

Penitenciária Feminina de Campinas - estagiária

Delegacia da Mulher de Valinhos - estagiária

Comunidade Terapêutica SuperAção 22 - psicóloga

Consultório Particular- Campinas - Psicóloga Clínica e Forense

Clínica SER - Campinas - psicóloga

Tânia Konvalina Simas - Portugal

Estudou Psicologia e Aconselhamento Psicológico na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto e em 2000 completou a Pós-graduação em Ciências Forenses no Instituto de Medicina Legal do Porto. Deixou Portugal fixando-se em Londres onde fez o Mestrado em Psicoterapia Integrativa no Regent's College School of Psychotherapy and Counselling. Durante os oito anos que viveu no Reino Unido, trabalhou como psicoterapeuta (consultório privado) e como psicóloga clínica destacando-se o trabalho que realizou na comunidade terapêutica -Ashley Road Day Centre- um projecto da ONG Islington MIND onde trabalhou com doentes psiquiátricos crónicos. De regresso a Portugal em 2008, enveredou pelo ensino académico no Instituto Superior da Maia-ISMAI, onde lecciona como professora convidada na licenciatura em Criminologia, no Departamento de Ciências Sociais e do Comportamento. Sendo ainda responsável pelas unidades curriculares de Biopsicossociologia do Comportamento Desviante e de Perfis Psicológicos em Criminologia. É também investigadora na Unidade de Investigação em Criminologia e Ciências do Comportamento, da mesma instituição (UICCC/ISMAI). Tem desenvolvido as suas investigações, produção científica e docência nas áreas dos Comportamentos Desviantes, Análise Comportamental no Contexto Investigativo, Psicopatia e Psicodinâmicas do Crime Violento. É professora convidada do Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos (Brasil) leccionando na Pós-graduação em Profiling Criminal e Psicologia Investigativa. É ainda preletora em formações em eventos de instituições variadas como são o Instituto Português de Piscologia (Pós-graduação em Investigação Criminal e workshops) e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto(Mestrado em Medicina Legal). Em 2012 publicou os manuais académicos Introdução à Biopsicossociologia do Comportamento Desviante e Profiling Criminal: introdução à análise comportamental no contexto investigativo. Ainda em 2012 tornou-se membro da International Association of Forensic Criminologists Em 2013 fundou Profiling Criminal - Formação e Consultoria começando a trabalhar na área da Criminologia Forense, sob a orientação do Professor Doutor Brent E. Turvey. Actualmente encontra-se a fazer o Doutoramento em Criminologia e Investigação Socio-Legal, mais especificamente sobre os aspectos éticos e legais da avaliação da psicopatia no contexto forense, com o Departamento de Sociologia e de Criminologia da Universidade de Essex no Reino Unido. É também membro do Conselho Consultivo da APC-Associação Portuguesa de Criminologia. Coordenadora e docente do IPEBJ. Membro do FSI Brasil.

Tânia Mara Volpe Miele

Especialização em Bioéitca pela Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil. Bacharel em Ciências Biológicas Modalidade Médica pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Barão de Mauá (1980) com habilitação em Patologia Clínica e Análises Clínicas; Possui graduação em Direito pela Universidade de Ribeirão Preto, SP (1997) com habilitação em Direito Privado; Especialista em Direito Médico, odontológico e da Saúde; Especialista em Ciências Forenses; Pós graduanda em Criminologia e Pós graduanda em Criminal Profiling; Sócia fundadora e diretora do IPEBJ - Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos, editor responsável pela revista científica eletrônica Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics; Coordenadora Geral dos projetos de extensão e pós-graduação do IPEBJ Educacional; Idealizadora e coordenadora do FSI Brasil - Forensic Science Investigation - Unidade Privada de Estudo, Pesquisa e Extensão Investigativa na área Forense; Coordenadora da Comissão de Perícias Forenses da OAB/SP - Subsecção de Ribeirão Preto; Coordenadora da Comissão de Bioética, Biodireito e Biotecnologia da OAB/SP Subsecção de Ribeirão Preto; Ex-coordenadora da Comissão de Direito Médico e da Saúde da OAB/SP - Subsecção de Ribeirão Preto; Membro do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo FMRP-USP; Coordenadora da Comissão Jurídica da SBIOMAC - Sociedade Biomédica de Acupuntura; Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Enfermagem, Saúde Global, Direito e Desenvolvimento GEPESADES/USP. Membro da World Association for Medical Law; Membro da Sociedade Brasileira de Bioética; Membro do IBCCRIM - Instituto Brasileiro de Ciências Criminais.

Victor Fernandes de Souza

Major da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro tendo comandado por cinco anos as Unidades de Polícia Pacificadora do (Complexo do Andaraí, Morro da Fé/Sereno –Complexo da Penha e Morro do Pavão/Pavãozinho, hoje Coordenador de Ensino, Pesquisas e Projetos das Unidades de Polícia Pacificadora e Assessor do Estado Maior Geral da PMERJ para assuntos relacionados à Polícia de Proximidade, Bacharel em Direito, Bacharel em Segurança Pública, Especialista em Segurança Pública, Especialista em Direito Público, Especialista em Sociologia, Curso de Direitos Humanos, Curso de Multiplicador Internacional em Polícia Comunitária e Curso de Gestor em Polícia de Proximidade.

Vlamir de Jesus Sandei

Graduação em Direito e Mestrado em Direito Penal pela Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP

 Especialização em Direito Penal pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUCCAMP

Foi Delegado de Polícia do Estado de São Paulo.

Professor concursado de Criminologia da Academia de Polícia do Estado de São Paulo.

Professor de Direito Processual Penal da Faculdade de Direito da UNIESP.

Professor de Criminologia convidado da pós-graduação no curso de especialização de Medicina Legal do Departamento de Medicina Legal da Faculdade de Medicina da USP;

Professor de Vitimologia na pós-graduação do IPEBJ – Instituto Paulista de Estudos Bioéticos e Jurídicos de Ribeirão Preto – SP.

Advogado.

Publicações:

Criminalidade oculta e estatística criminal.

Fatores sociais desencadeantes do crime de homicídio.

 

Núcleo de Criminalistica e Ciências Forenses

Unidade Multidisciplinar – Criminalística - CrimLab

FSI Brasil


Atuante nas áreas de:
Perícias e Análises com Simulação de locais de crime,
Análise Técnica Pericial de Peças,
Análises em Impressões e Manchas
Balística forense
Fenômenos físicos ligados a casos e peças forenses.
Análise de locais de incêndio, desabamento, arrombamento;
A Unidade objetiva auxiliar nas atividades forenses, analisando vestígios em busca da resolução de casos judiciais, serviço este, disponível para as mais diversas instituições públicas e privadas. Busca propiciar a formação de qualidade, constituindo-se em um polo de comprometimento com a atualização e a atuação profissional. Como unidade multidisciplinar, desenvolve atividades de consultoria e treinamento em parceria com diversas áreas das Ciências Forenses propiciando a dinâmica de equipes multiprofissionais. As atividades propostas têm a preocupação de formar habilidades em pesquisa e análise da prova técnica de um caso judicial e dar apoio as atividades docentes e discentes do IBEBJ.

Unidade de Odontologia Legal

FSI Brasil

A área da Odontologia Legal é de grande importância para a perícia, podendo ser realizadas em todos os âmbitos jurídicos (Cível e Penal), auxiliando a identificação humana em Marcas de mordidas, Lesão corporal e valoração do dano e doenças profissionais entre outros.
A Unidade, além de suprir a demanda educacional do IPEBJ em aulas práticas e de simulação, executa projetos de pesquisas científicas e presta serviços de consultoria e assessoria técnica para instituições públicas e privadas.
São atividades dessa Unidade:
- Auxílio na elaboração da petição inicial ou contestação
- Elaboração de quesitos
- Acompanhamento de perícias e manifestação do laudo pericial
- Elaborar pareceres técnicos
- Analisar provas e evidências quando o assunto for odontológico
- Estipular idade de crianças e adolescentes
- Avaliar os acidentes e doenças profissionais relacionadas ao labor

Unidade de Fotografia Técnica Pericial

FSI Brasil


A utilização de fotografias em laudos periciais é essencial para se estabelecer uma forma comum de entendimento entre os especialistas da ciência (Peritos Criminais), os operadores do saber jurídico (Juízes, Delegados e Advogados) e o corpo de jurados, constituído por pessoas com formações e convicções heterogêneas e distintas.
Utilizando técnicas básicas e avançadas de fotografia, e técnicas de iluminação (light-painting), essa Unidade, além de suprir as necessidades educacionais do IPEBJ, é apoio aos outros laboratórios, no trabalho de consultoria e assessoria a instituições púbicas e privadas.

Unidade de Antropologia Forense

FSI Brasil

A Antropologia Forense é importância para a perícia, podendo ser realizadas em todos os âmbitos jurídicos (Cível e Penal), auxiliando a identificação humano. Quando nos deparamos com situações onde um corpo é encontrado e não é possível a realização da identificação através de DNA, ou análise de impressões digitais, a antropologia forense é um importante aliado. Além disso a antropologia forense também atua em casos de exclusões, como por exemplo pessoas desaparecidas. Ossadas ou cadáveres em avançado estado de putrefação são encontrados e muitos deles sem condições de reconhecimento. Nesse caso a antropologia é fundamental para ajudar na identificação por exclusão. Através da análise de ossadas é realizado um laudo antropológico onde constará as informações  de ancestralidade, sexo, estimativa de altura e de idade e destreza manual, além de marcas de diferentes instrumentos lesivos que podem ter sido utilizados como armas em caso de homicídios ou mesmo suicídio. De posse destas informações o perito pode excluir ou incluir possíveis suspeitos, que se enquadrem nas características relatadas.
Dentro desta proposta o laboratório de Antropologia Forense do FSI está apto a fornecer os seguintes serviços:
Análise de ossadas para fins de identificação humana
Analise de ossadas para avaliação de lesões traumáticas e causa mortis
Exumações

Unidade de Química Forense

FSI Brasil

Consultorias Forenses Atuante nas áreas de Perícias em drogas psicoativas encontradas na clandestinidade  (street drugs) bem como auxiliando a diferenciá-las através de seus efeitos passiveis de observação no ser humano ( sinais e sintomas).  Análises físico-químicas realizadas em diferentes suportes e análises toxicológicas realizadas em amostras biológicas. Ocorrências envolvendo acidentes de transito e uso e abuso de substancias alcoólicas.  A Unidade objetiva fornecer subsídios para uma efetiva apreciação dos fenômenos ligados ao uso e abuso de substancias psicoativas em diferentes situações de ilícito penal como violência doméstica, acidentes viários com presença de álcool etílico, medicamentos ou tráfico de substancias ilícitas. 

Núcleo de Consultoria Investigativa, Forense e Criminal

Unidade Comportamental e Criminal Profiling

FSI Brasil

Profiling Criminal é uma ferramenta de análise comportamental que procurar traçar o perfil psicossocial de um ofensor com propósitos investigativos e/ou jurídicos. Inclui o estudo aprofundado do perfil da vítima e da cena do crime. É uma análise aplicável a um conjunto heterogéneo de crimes e de criminosos podendo incluir homicidas, estupradores, ladrões, arrombadores e pedófilos. Em alguns casos, e mediante elos probatórios revelados pela investigação tradicional, o profiling pode ajudar com o mapeamento dos crimes com o intuito de estudar correlações entre a geografia e o perfil psicossocial do criminoso e, no caso de suspeita de crime em série, determinar a área geográfica com maior probabilidade de atuação e ainda analisar o modus operandi para fins investigativos. Deste trabalho provêm subsídios para o desenvolvimento de projetos de extensão, como o treinamento de policiais militares e civis, principalmente investigadores, sensibilizando-os para as diversas metodologias  e terminologias  de análise comportamental aplicáveis à investigação criminal e também ao processo jurídico que se segue.

Unidade de Psicologia Jurídica

FSI Brasil

A unidade de Psicologia Jurídica oferece serviços a instituições públicas e privadas. Atua nas áreas de Psicologia Jurídica (Psicologia Investigativa, Psicologia Criminal, Psicologia Forense, Psicologia Policial Militar e Psicologia Penitenciária). Cabe ao psicólogo a avaliação das características de personalidade para fornecer subsídios ao processo judicial através de triagem psicológica, e aplicação de instrumentos exclusivos, como testes projetivos, escalas, testes psicométricos e inventários; avaliar as condições intelectuais e emocionais de crianças, adolescentes e adultos em conexão com processos jurídicos, seja por deficiência mental ou insanidade, aplicando métodos e técnicas psicológicas e/ou de psicometria, para determinar a responsabilidade legal por atos criminosos, bem como danos psicológicos e neuropsicológicos presentes; elaborar laudos e pareceres âmbito psicológico, através de perícias realizadas em processos sejam eles, cíveis ou criminais, bem como inquéritos policiais; avaliar danos psicológicos em vítimas decorrentes de crimes diversos; Com relação ao sistema penitenciário, promove a avaliação de periculosidade e outros exames psicológicos, para os casos de pedidos de benefícios em que a lei de execução penal vigente possa ser aplicada, além de atuar em pesquisas, que fundamentarão análises futuras e atualizam e reforçam a importância das ciências forenses. Já no processo investigatório, realiza avaliação de perfil criminal, que é uma técnica investigativa que infere aspectos psicossociais do criminoso com base em uma análise psicológica e criminalística. Desta forma, orienta com eficiência a investigação criminal, a partir do local do crime com a utilização de um método de análise de vestígios na interpretação do comportamento criminoso. Consequentemente conduz a diminuir o número de suspeitos, estabelecendo uma estratégia de ação, e promovendo um planejamento de interrogatório perante aqueles que são citados como possíveis autores. Existem alguns outros casos em que o psicólogo pode ser necessário, como para contestação de laudos psicológicos em concursos, em casos de interdição, sucessões, no processo de adoção e nos processos envolvendo dependentes químicos. O psicólogo pode contribuir com a justiça avaliando, investigando e emitindo laudos que possam esclarecer e elucidar comportamentos que possam levar uma pessoa a cometer delitos e homicídios em função de uso de sustâncias psicoativas e outros vícios, em decorrência de compulsões e transtornos de personalidade. A pessoa poderá estar desde um grau inicial de dependência até um grau avançado que o impeça de ter críticas do ato e até mesmo conter-se sob efeito psíquico da compulsão. Auxilia ainda os advogados nos processos como assistente técnico, que poderá ser desde as estratégias no andamento do processo, até em internações compulsórias, conforme a lei 10216. Auxilia através de consultoria, palestras e treinamentos em como conhecer o perfil do dependente, como detectar e lidar com indivíduos portadores de dependências, conhecer indícios de comportamentos provenientes, tais como mentiras, manipulações, coerção entre outros.

Unidade de Criminologia

FSI Brasil

Uma avaliação criminológica é o tipo de consulta/exame/análise realizado por um criminólogo. Por definição, é da incumbência dos criminólogos forenses realizar uma variedade de avaliações criminológicas com o propósito de abordar questõesinvestigativas e legais No Tribunal, existem essencialmente três tipos de intervenções reservadas aos criminólogos forenses onde podem exercer como peritos na conduta desviante:   - Apresentação de teorias criminológicas: Trata-se da apresentação de qualquer teoria criminológica ao Tribunal que tenha como objetivo fundamentar os argumentos dos intervenientes no processo (procurador, advogado de defesa) ou auxiliar o Juiz no processo de tomada de decisão relativamente a medidas de segurança, medidas preventivas e à escolha e determinação concreta da medida da pena  - Apresentação de resultados de investigação/pesquisa académica: a Criminologia produz saber científico que tem um impacto direto em questões que surgem no processo penal e civil. Os criminólogos debruçam-se sobre as causas, explicações e modos de prevenção da criminalidade, incluindo a identificação de perfis de ofensores e dinâmicas de vitimização, isto é, procuram estudar todos os intervenientes e processo subjacentes ao ato criminoso.  - Avaliações/Análises Criminológicas: os criminólogos (das mais variadas áreas da Criminologia) podem pronunciar-se sobre as provas recolhidas durante a investigação de uma ocorrência, tanto durante o processo investigativo, assim como, mais tarde, durante o julgamento. Tipos de análises criminológicas: 1. Identificação e Classificação de Tipos de Agressores 2. Investigação Forense Ambígua 3. Reconstrução do Crime/ Determinação de Encenação no Local do Crime 4. Análise Vitimológica (avaliação da exposição/risco da vítima) 5. Autópsia Psicológica 6. Análise Motivacional 7. Determinação de Indicadores de Tortura 8. Profiling Criminal 9. Análise Comparativa de Casos 10. Relatórios Pré-sentenciais/Avaliação de Fatores Atenuantes e Agravantes 11. Avaliação da Responsabilidade Policial e do Uso de Força Lesiva Fatal 12. Avaliação da Responsabilidade Civil em Propriedades / Imóveis

Unidade de Ciências Comportamentais

FSI Brasil

Essa unidade realiza perícias em arquivos de audio e vídeo através de equipamentos específicos e softwares especializados e também atua examinando depoimentos, confissões e testemunhos. Tem como objetivo a análise e descrição do comportamento comunicativo, bem como dos sinais indicativos de mentira. Nesse contexto de análise são realizados exames e mensurações no que diz respeito ao comportamento não-verbal (micro expressões faciais, excitação autonômica e dificuldade cognitiva). As linhas de pesquisa nessa área são diversas, incluindo: Proxêmica (uso e organização do espaço),Tacêsica (linguagem do toque), Cinésica (movimento do corpo), características físicas, o que também vem auxiliando a Justiça na busca pela verdade. Dentre os exames realizados destacam-se: - Identificação facial e análise de imagens - Análise Proxêmica, Tacêsica e Cinésica - Análise não verbal do comportamento Mantemos aqui o L.I.E.S - Laboratório de Identificação de Evidências de Simulação.    

Unidade de Fonoaudiologia e Linguística Forense

FSI Brasil

Através da perícia da comunicação e de recursos de avaliação, softwares e análise perceptivo-auditiva, situações como ameaças, chantagens, sequestros, gravações telefônicas e gravações de áudio e vídeo, entre outros, podem ser investigadas, identificadas e esclarecidas. A Unidade de Fonoaudiologia Forense está baseado na linha educativa, investigativa e social, oferecendo serviços de perícia, atendendo a comunidade e estabelecendo novas parcerias públicas e privadas . O trabalho é desenvolvido mediante o uso de materiais de provas, conteúdos de vídeo, arquivos de áudio contendo diálogos gravados, depoimentos e discursos disponibilizados para o projeto ou retirados de domínio público. Dentre os exames realizados destacam-se: - Exame de Identificação Forense de Falante, que consiste em indicar a autoria de gravações de interceptações telefônicas ou de gravações ambientais através de características articulatórias e linguísticas, bem como da análise acústica do sinal sonoro; - Análise de Conteúdo, que consiste na verificação minuciosa do conteúdo de depoimentos, confissões, testemunhos, Imagens e áudios, buscando além da identificação, a descrição e a melhora na qualidade da gravação; -Transcrições ou degravações; - Análise e descrição do comportamento comunicativo, bem como dos sinais indicativos de mentira. - Exames e mensurações do comportamento verbal (elementos relacionados à emissão sonora, quantitativo linguístico e análise do discurso) Além de realizar pesquisas diretamente relacionadas ao tema, este laboratório vem auxiliando a Justiça na busca pela verdade. Faz parte dessa unidade o L.I.E.S - Laboratório de Identificação de Evidências de Simulação.     

Núcleo de Biologia Forense

Unidade de Biologia Molecular: Genética Forense

FSI Brasil

Consultorias Forenses A análise do ácido desoxirribonucleico (DNA) permite estabelecer um perfil biológico único para cada indivíduo a partir de quantidades ínfimas de material biológico. Assim, tornou-se uma ferramenta indispensável na Perícia Forense, auxiliando de forma imensurável tanto nas questões de identificação cível como nas de identificação criminal. Com a finalidade de transferir à comunidade e ao público universitário os conhecimentos técnicos e científicos proporcionados pela pesquisa e extensão, a Unidade de Biologia Molecular realiza projetos que atendem às necessidades da comunidade e propicia aos alunos de pós-graduação do IPEBJ a aquisição de conceitos teóricos e práticos da atuação do perito na Identificação Humana pela análise do DNA. - Acompanhamento de processos de investigaçãode paternidade. - Acompanhamento de processos de identificação humana.

Unidade de Entomologia Forense

FSI Brasil

A Entomologia Forense é uma área de investigação científica que utiliza insetos e outros artrópodes, em casos envolvendo algum tipo de litígio.  A Unidade, através de evidências entomológicas, busca responder questões relevantes para a investigação, que podem auxiliar a autoridade judicial na elaboração de uma sentença com embasamento científico.  Os conhecimentos da Entomologia médico legal podem ser utilizados para revelar o modo e a localização da morte do indivíduo, bem como mais freqüentemente, estimar o tempo de morte. Além de outras aplicações como na identificação de entorpecentes e em maus tratos, como larvas de moscas encontradas em locais onde bebês foram privados de cuidados. No caso da Entomologia urbana, a maioria dos casos em que entomologistas forenses podem atuar envolve a presença de cupins em edificações. No que se refere à Entomologia de produtos estocados, a quase totalidade de casos mais recentes envolve contaminação de produtos estocados/ comercializados, como por exemplo, no caso de barrinhas de cereais contaminadas com fragmentos de insetos e outros artrópodes. A Unidade de Entomologia Forense pode atuar na Entomologia Médico Legal, na Entomologia Urbana e da Entomologia de Produtos Estocados.  

Unidade de Botânica Forense

FSI Brasil

Consultorias Forenses O ambiente em que um caso forense está inserido pode fornecer vestígios que auxiliam em seu esclarecimento, assim a análise de fragmentos de origem vegetal coletados na cena ou em um objeto relacionado ao fato, pode vincular o fato às pessoas. Com essa premissa, a Botânica Forense é uma área em desenvolvimento que possui um papel fundamental no auxilio à elucidação de casos forenses. A Unidade de Botânica Forense visa contribuir com o público geral e universitário na construção do conhecimento sobre a botânica e sua atuação no campo forense por meio de pesquisas e extensão, realizando projetos e consultorias. E ainda proporciona aos alunos de pós-graduação do IPEBJ o conhecimento dos conceitos teóricos e práticos da botânica e sua relação com a perícia técnica. Essa Unidade está inserida no Núcleo de Biologia e de forma ampla trabalha com Análise de impacto ambiental.

FSI Brasil - Forensic Sciences Investigation: Primeira Unidade Privada de Estudo, Pesquisa e Extensão Investigativa com atuação na grande Área Forense no Brasil. Oferecendo os serviços de Pesquisa, Assistência Técnica (Perícia), Consultoria e Treinamentos, o FSI Brasil conta com laboratórios multidisciplinares em Ciências Forenses, Ciências Sociais Aplicada e Ciências Comportamentais

- Saiba Mais

Brazilian Journal Of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics: O Brazilian Journal of Forensic Sciences - BJFS, única revista na América Latina com essa abrangência, tem como objetivo divulgar e valorizar a produção científica em ciências forenses , direito médico, odontológico e da saúde e bioética, expondo as novas tecnologias e metodologias empregadas em diversas situações, incentivando a interação multidisciplinar no campo dessas ciências.

- Saiba Mais