Avaliação Da Eficiência E Eficácia Da Antropometria Do Triângulo Do Processo Mastoide Na Estimativa Do Sexo Em Crânios Brasileiros.

Authors

  • Maurício Moretto
  • Raffaela Arrabaça Francisco
  • Moacyr Lobo da Costa Junior
  • Martin Paul Evison
  • Marco Aurélio Guimarães

DOI:

https://doi.org/10.17063/bjfs5(3)y2016265

Keywords:

Forensic Anthropology, Antropologia Forense, Bones, Ossadas, Anthropometry, Antropometria, Decision-making, Tomada de Decisões, Human Identification, Identificação Humana, Forensic Medicine, Medicina Legal

Abstract

Existe uma corrente de pensamento em antropologia forense de que métodos antropométricos têm menos subjetividade e menores erros intra e interobservadores, quando comparados com métodos de tomada de decisões1,2. Contudo, a antropometria também pode apresentar falhas de execução, sendo trabalhosa e requererendo tempo extra na coleta dos dados. Além disso, em amostras heterogêneas ou pouco homogêneas, como nos casos de intensa miscigenação, pode fornecer resultados igualmente heterogêneos3,4. Neste estudo foi proposta a avaliação de eficiência e eficácia do método antropométrico do triângulo do processo mastoide (porion, asterion e mastoidale) para estimativa de sexo, como descrito nos trabalhos de Paiva & Segre5 e Kemkes & Göbel6. Foram selecionados 74 crânios de ossadas sob a guarda do CEMEL/FMRP-USP. Destes, 28 foram excluídos por impossibilidade de execução do método antropométrico. Os 46 crânios restantes foram analisados por três vezes pela antropometria e os resultados comparados entre si, assim como ao método do Protocolo LAF/CEMEL baseado em tomada de decisão. Os resultados demonstraram que, além do alto número de exclusões por impossibilidade de execução e da necessidade de refinamento técnico para evitar erros intraobservador, as áreas obtidas contrastaram com os valores encontrados por Paiva & Segre5 em 60,9% dos casos. Conclui-se que, com o passar do tempo e refinamento técnico, o método antropométrico torna-se mais eficiente no que diz respeito à diminuição de erros do observador. Por outro lado, mostra-se ineficaz em estimar o sexo dos crânios analisados em amostra heterogênea (de população miscigenada), indicando o método de tomada de decisão como mais adequado.

Published

2016-06-28

How to Cite

Maurício Moretto, Raffaela Arrabaça Francisco, Moacyr Lobo da Costa Junior, Martin Paul Evison, & Marco Aurélio Guimarães. (2016). Avaliação Da Eficiência E Eficácia Da Antropometria Do Triângulo Do Processo Mastoide Na Estimativa Do Sexo Em Crânios Brasileiros. Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics, 5(3), 265–285. https://doi.org/10.17063/bjfs5(3)y2016265

Issue

Section

Original Article