Lavagem de Tecido com Manchas de Sangue em uma Máquina Lavadora de Roupas e a Quimiluminescência do Bluestar®

Authors

  • Karina das Chagas
  • Christian Zamberlan Angheben
  • Beatriz Álvares Cabral de Barros
  • Denise Bolten Lucion Loreto
  • André Alex Baldissera
  • Mário Marques Fernandes

DOI:

https://doi.org/10.17063/bjfs7(4)y2018301

Keywords:

Blood stains, Manchas de sangue, Crime, Crime, False positive reactions, Reações falso-positivas, Laboratory research, Investigação laboratorial

Abstract

O exame de corpo de delito pode constituir-se tarefa árdua para o perito criminal com ênfase em local de crime. A identificação desses vestígios muitas vezes inclui a presença de sangue. O objetivo desse estudo é testar a quimiluminescência do Bluestar® na identificação de manchas de sangue em tecido de algodão após as superfícies terem sido lavadas em diferentes períodos de tempo e com diferentes produtos de lavagem por uma máquina de lavar roupas automática. Sete corpos de prova foram preparados e em cada um deles foi dispensado 2 ml de sangue: um grupo controle, que não sofreu lavagem, e três duplas, divididas de acordo com os seguintes ciclos: algodão, lavagem ecológica e lavagem diária. Em cada dupla, um substrato foi lavado com água e sabão em pó e outro foi lavado com água, sabão em pó e alvejante em pó sem cloro. Os grupos ainda foram divididos de acordo com a quantidade de vezes que foram lavados na lavadora de roupas: os que foram lavados apenas uma vez (t1) e os que tiveram duas lavagens, no qual, além da primeira, tiveram uma segunda lavagem após 60 dias da primeira (t2). Conclui-se que o Bluestar® apresentou quimiluminescência em tecidos de algodão manchados de sangue em t1. Entretanto, em t2, em grupos que tiveram e os que não tiveram uma segunda lavagem, Bluestar® apresentou pouca quimiluminescência, podendo ser confundido com falso positivo, ou não apresentou reação quimiluminescente, como nos grupos onde foi usado o alvejante em pó sem cloro.

Published

2018-09-30

How to Cite

Karina das Chagas, Christian Zamberlan Angheben, Beatriz Álvares Cabral de Barros, Denise Bolten Lucion Loreto, André Alex Baldissera, & Mário Marques Fernandes. (2018). Lavagem de Tecido com Manchas de Sangue em uma Máquina Lavadora de Roupas e a Quimiluminescência do Bluestar®. Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics, 7(4), 301–313. https://doi.org/10.17063/bjfs7(4)y2018301

Issue

Section

Original Article